• LinkedIn
  • WhatsApp

Bruninho: só falta convencer o pai

Quando o camisa 10 do Atlético Mineiro na Copinha toca na bola, é fácil de entender por que tem tantos admiradores na Cidade do Galo – e também na Europa. Mas é em casa que talvez esteja seu analista mais crítico, o ex-lateral Bruno.

Bruninho with his club of Atletico Minheiro

Foto : Bruno Cantini/Atlético

Giancarlo Giampietro
Em São Paulo

Fazia muito calor em Diadema, e os garotos do Atlético Mineiro não haviam tido muito tempo para descansar desde que chegaram à região do ABC Paulista.

Follow the Copa São Paulo Júnior on mycujoo

Então, para a estreia pela Copinha 2019 contra o Aquidauanense, com pontapé inicial marcado para o meio da tarde do último dia 3, uma das recomendações da comissão técnica do Galo era que tivessem paciência em campo. Controle de bola, saber a hora certa para buscar o gol.

Para tanto, nada melhor do que ter um camisa 10 da habilidade de Bruno Roberto Pereira da Silva, o Bruninho. Em poucos toques na bola, o meia já evidenciou seu talento: é daqueles que faz o jogo parecer muito fácil. Cumpriu à risca o planejado e ajudou a articular a vitória tranquila por 2 a 0, pelo Grupo 29 do mais tradicional torneio de base do Brasil.

Agora, na hora de voltar ao hotel e entrar em contato com a família, é de se questionar se o jogador de 18 anos ouviu tantos elogios assim do pai. Estamos falando de Bruno Heleno Pereira da Silva, ex-lateral direito que fez mais de 250 partidas pelo Atlético, de 1996 a 2002 e também é produto da base. Talvez seja o crítico mais exigente de uma das promessas do clube.

"Com ele a cobrança é bem firme. Quando não vou bem, cobra bastante. É por isso que tento me esforçar bastante sempre para não me dar a dura depois", disse ao mycujoo Bruninho, aos risos.

Questionado se o pai é daqueles que aparecia com uma lista de questionamentos sobre seu desempenho, o jogador, que já fez parte do elenco profissional na temporada passada, não hesitou: "Nossa senhora, chega o scout todo para mim".

Sem ‘quebradas’

A comissão técnica do Atlético obviamente também faz constantes avaliações. Para a Copinha, entenderam que o melhor que tinham a fazer era deixar seu jogador mais talentoso solto em campo, principalmente na metade ofensiva do campo.

Bruninho of Atletico Minheiro during a break at Copinha 2019

Houve formações táticas de times de base atleticanos que já exigiram de Bruninho maior participação na marcação, voltando para marcar pela lateral do campo, por exemplo. Isso tinha um custo para alguém que tem físico mirrado – o "inho" de sua alcunha não se deve exclusivamente ao parentesco.

Contra o Aquidauanense, o meia realmente pôde flutuar pelo gramado, sem um setor definido, embora sua parceria com o lateral Hulk pela esquerda tenha chamado a atenção. Hulk é outro, aliás, que "desceu" do elenco principal para jogar o torneio.

Como já dissemos aqui, a habilidade de Bruninho fica escancarada no momento em que recebe a bola. Tal como aconteceu no domingo, pela segunda rodada, em vitória por 5 a 1 sobre o Jacobina. No início do segundo tempo, com um rápido drible, limpou a jogada, para acionar o lateral e ver o centroavante Alerrandro completar de carrinho, abrindo enfim o placar.

Por isso, quem também anda fazendo observações a seu respeito são grandes clubes europeus. Seu nome já entrou no radar das incessantes especulações de mercado, especialmente na Inglaterra.

Mas ainda está muito cedo para lidar com esse tipo de assunto. Por enquanto, comentários sobre o futebol europeu só como telespectador, sentado na sala ao lado do pai. Na casa dos Pereira da Silva, imagine qual não é o assunto dominante? "Futebol sempre, o dia inteiro. É Campeonato Espanhol, Inglês, Brasileiro. Minha mãe não consegue acompanhar a conversa e fica meio doida", afirmou.

Nesse caso, ambos viram críticos – hora de respiro para Bruninho, que disse só ter visto uma partida in loco do seu pai, em 2008, quando vestia a camisa do Democrata, contra o Cruzeiro. De resto, só lhe resta um ou outro gol e lance que o pai tem arquivado. Aí não conta: são só os melhores momentos. "As quebradas ele não mostra, não", arrematou o filho.

Follow the Copa São Paulo Júnior on mycujoo